10 clássicos de Enzo Mari

“Quando eu desenho um objeto e as pessoas dizem: ‘oh, muito bem!’, eu infalivelmente me pergunto: onde foi que eu errei? Se todos gostam, significa que confirmei a realidade existente e isso é exatamente o que eu não quero”.
“A questão mais interessante e mas difícil é como responder a uma necessidade que as pessoas não sabem que têm; porque se você fizer o que as pessoas querem, estará fazendo coisas estúpidas”.
“Eu sou uma espécie de equilibrista na corda bamba equilibrado no fio da navalha; à minha direita está o kitsch, e à minha esquerda também. E tenho que negar o kitsch ”.
“70% dos objetos que criei há 30 anos ainda existem: essa é a minha maneira de me opor aos modismos”.

As frases acima, disparadas por Enzo Mari em entrevista a Juli Capella, publicada na revista italiana Domus em 1997, dá uma ideia do caráter inquieto e provocativo desta grande figura do design italiano, que partiu ontem deste mundo aos 88 anos.

Seu legado, porém, permanece e, como uma modesta homenagem, reúno aqui 10 criações do Made in Italy que revelam a genialidade do mestre – não se pode esquecer, lógico, do manual/manifesto Autoprogettazione, lançado em 1974 (falo sobre ele neste post aqui).

Quebra-cabeça 16 animali (1957) – Danese

Um incrível quebra-cabeça de madeira, com 16 formas de animais, fruto de um corte contínuo em uma única peça de carvalho maciço. É um dos mais famosos exemplos de brinquedos com design assinado.

Centro de mesa Putrella (1958) – Danese

Um ready-made a la Mari: a viga de ferro com perfil “I” é ligeiramente dobrada e, assim, muda sua função. Em sua simplicidade e força expressiva, exemplifica com perfeição o trabalho de Enzo Mari.

Calendário de parede Bilancia (1959) – Danese

Um calendário permanente que enfatiza a passagem do tempo por meio de gestos e brinca com o equilíbrio das peças (daí seu nome, que significa “balança” em português). Um elemento central de madeira agrega quatro filetes de madeira de diferentes tipos, cada um contendo gravados dias, números e meses – o último não possui gravação, destina-se apenas ao equilíbrio dos demais, quando necessário.

Calendário perpétuo Timor (1967) Danese

Inspirado nas comunicações visuais das ferroviárias, este genial calendário foi criado para ir contra o consumismo e reúne várias qualidades: modulável, lavável, transformável e durável. Lâminas em PVC contendo os meses, os dias em numeral e os dias da semana giram em torno de um suporte central estampado em uma única peça de ABS. “Os calendários perpétuos sempre apresentam algumas dificuldades substanciais: é preciso se lembrar de atualizá-los todos os dias, eles exigem interação”, disse certa vez o designer.

Cadeira estofada Sof Sof (1972/2015) – Driade

Lançada inicialmente em 1972 e relançada em 2015, esta peça se destaca por sua elegância essencial: a estrutura é feita por nove quadros metálicos que se entrecruzam definindo a forma final do móvel.

Bowl da série Samos (1973) – Danese

Belo exemplo de colaboração entre um designer e um artesão, este bowl de porcelana esmaltada era totalmente feito à mão. A série Samos possuía diversos modelos (veja pôster abaixo), mas este é meu favorito.

Mesa de jantar Cugino (1973) – Driade

O tampo em vidro temperado valoriza a extrema simplicidade da base de aço. Criada em 1973 e produzida ininterruptamente desde então, está certamente entre as peças de maior sucesso de Mari.

Bandeja para papéis Sumatra (1976) – Danese

Genial em sua simplicidade: a inclinação da superfície de apoio permite não apenas que se visualize os papéis mais facilmente como possibilita que o plano inferior também seja aproveitado. Empilhável, é feita de tecnopolímero com pés de borracha.

Luminária pendente Aggregato – Artemide (1976/1995)

Criada em parceria com Giancarlo Fassina, essa luminária se destaca pelo inteligente sistema de contrapeso, que permite regular sua altura com facilidade.

Cicladi (1977/2019) – Danese

Criada em 1977 e reeditada em 2019, esta família é composta por três vasos/bowls em cerâmica que, fazem alusão a formas da natureza, continuando a pesquisa formal e matéria dos vasos Bambù e Trifoglio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.