Furf lança móveis com biotecido de folhas

Tempo de leitura: 4 minutos

Eu acredito no poder do design. O poder de melhorar a vida das pessoas, de fomentar novos modos de vida, de estimular novos comportamentos… e de contribuir para a mudanças de mentalidade que podem ajudar a salvar o planeta. Alguns podem achar que são exageros de uma pessoa otimista, mas vários projetos que tenho visto surgirem nos últimos tempos me fazem ter mais convicção disso. Projetos como o Outono, criado por Mauricio Noronha e Rodrigo Brenner, da Furf Design.

“Estes móveis são mais um fruto da obsessão da Furf em criar produtos-manifesto para a ampliação de consciência. Uma injeção de otimismo: juntos, é possível desenhar um amanhã melhor”, contam os designers, que desenvolveram dois bancos revestidos com um material revolucionário e inovador, totalmente desenvolvido no Brasil: um biotecido criado a partir de folhas de orelha de elefante.

Desenvolvido e produzido pelo único curtume orgânico do mundo, a Nova Kaeru, esse material tem características muito similares às do couro bovino, com uma diferença fundamental: toda a emissão de CO2 de seu processo de fabricação é compensada pela absorção de carbono do plantio e crescimento das folhas, o que o torna completamente ecofriendly. “Ao contrário da maioria dos outros revestimentos de origem vegetal, a manta de folhas é curtida e não é misturada com outros tipos de fibras ou polímeros, o que mantém a beleza de seu visual, texturas e formas naturais”, explicam os designers. O novíssimo material, pensado inicialmente para o universo da moda (a Nova Kaeru fornece para marcas como Osklen e Burberry), faz sua primeira incursão no universo do mobiliário graças à parceria com a Furf.

“Nós temos evitado cada vez mais fazer móvel, temos olhado cada vez mais para outro lado. Mas resolvemos criar uma coleção de móveis para chamar atenção para esse material”, conta Rodrigo Brenner.  “Temos buscado muito soluções realmente sustentáveis, focando muito em produção de larga escala, pois acreditamos que para [um produto] ser realmente sustentável ele tem que ser implementado dentro da indústria. E a folha é perfeita para isso, porque é possível de implementar em larga escala. E é um material muito sustentável de verdade, pois no processo de produção todo ele acaba tirando mais CO2 da atmosfera do que ele emite”, completa.

Nesta primeira versão, os designers optaram por deixar as folhas em seu estado natural sem tingimento – no processo de beneficiamento, nenhuma folha sai igual à outra, o que torna o resultado ainda mais interessante. O biotecido, no entanto, também podem ser pigmentado de forma orgânica, explica Rodrigo: “tingimos de preto e ficou muito bonito, muito parecido com o couro, mas deixamos o material ‘cru’ justamente para chamar atenção para essa nova possibilidade”.

Em estreita parceria com o curtume, a dupla criou, então, uma espécie de manta que une várias folhas – a empresa desenvolveu uma cola “secreta”, totalmente orgânica, e com um resultado impressionante: “ao passar a mão na manta, você não sente a cola nas emendas, só os veios da própria folha”, explica Rodrigo.

“A robusta estrutura é produzida industrialmente em aço reciclado, com solda e acabamento feitos à mão. Os seis pés remetem tanto a criaturas quanto a uma estética funcional espacial. Um hibridismo entre o industrial e artesanal, o estéril e o fértil, o passado e o futuro”, analisam Mauricio e Rodrigo.

Criação independente da Furf, a linha Outono vai começar a ser comercializada em junho, sob encomenda. O lançamento oficial acontece em Curitiba, em uma exposição solo da Furf, a ser inaugurada dia 18 de junho na galeria Zilda Fraletti. Fiquem de olho!

(Fotos: Ricardo Perin e divulgação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.