Light Art: mais que luz, inspiração

O que pode acontecer quando uma galeria decide exibir uma mostra que une um tema sedutor (a luz) e peças criadas por designers super talentosos? O resultado só pode ser encantador! Não à toa, a exposição Art Light, organizada pela Carpenters Workshop Gallery, fez muito sucesso em Paris no ano passado e agora chega à filial nova-iorquina da galeria, onde segue em cartaz até 4 de março, exibindo uma série de luminárias escultóricas, criadas por nomes como Atelier Van Lieshout, Nacho Carbonell, Vincenzo De Cotiis, Johanna Grawunder, Stuart Haygarth, Mathieu Lehanneur, Studio Drift e Studio Job. Vou destacar aqui as minhas preferidas:

A ideia de movimento é o forte da Lathe Lamp, de Sebastian Brajkovic, que dá a impressão de que está girando. Feita de alumínio esculpido em máquina CNC
Outra vista da Lathe Lamp
Feita de latão polido, néon e vidro curvo, a arandela DC 1609, de Vincenzo de Cotiis, parece uma joia!
Feita de alumínio pintado, aço perfurado, aço polido e LEDs, a luminária Goldbar, criada por Johanna Grawunder, remete a um labirinto tridimensional
Detalhe da luminária Goldbar
Para criar o abajur Raft Cats, o inglês Stuart Haygarth tirou partido do acúmulo (recurso normalmente usado por ele) e reuniu uma série de gatinhos de cerâmica numa peça bem-humorada
Vidro e LEDs flexíveis compõem o lustre Les Cordes, de Mathieu Lehanneur. Minimalista na forma, grandioso no efeito: como não amar?
Detalhe do lustre Les Cordes
A combinação entre natureza e tecnologia define o lustre Fragile Future, do Studio Drift, que desmonta as sementes de dente-de-leão e reconstrói manualmente seus flocos ao redor de LEDs, num efeito etéreo e poético

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.