Design OK: parceria para fortalecer as criações autorais

Fim de ano, vida corrida (pra todos, né?) e cá estou, com um certo delay, pra falar sobre a última edição do Design OK, que aconteceu no final de novembro. Me agrada muito a ideia de os designers se unirem para ganhar visibilidade e mostrar suas criações para a imprensa – e este ano, também para o público final, num empenho para tornar o design autoral mais acessível. Mesmo com a agenda cheia, tirei um dia para girar pela cidade e visitar os estúdios. E valeu a pena: muitos lançamentos interessantes, boas conversas com os designers e a certeza de que as parcerias são o futuro da economia criativa. A seguir, alguns dos produtos que mais chamaram minha atenção.

Adorei a cadeira de balanço Dominó, de tubo metálico dobrado, que vi na loja de Jack e Sergio Fahrer, na Vila Madalena. Nostalgia transposta para os dias de hoje, tudo de bom!
Ainda na Vila, o antigo galpão da Carbono (que agora se mudou para a al. Gabriel Monteiro da Silva) na rua Aspicuelta reuniu vários designers. Gostei da pegada industrial do banco Thor, apresentado pelo estúdio Tato, de Rodrigo Ferreira
No mesmo espaço, o H2C, escritório de arquitetura capitaneado por Helena Camargo, apresenta sua primeira incursão pelo universo do mobiliário, com as mesinhas Varal (acima, em primeiro plano) e Centopeia, ambas com pés formados por pregadores de roupa oversized, que podem ser posicionados onde o usuário preferir
O cabideiro Pregador, também da H2C, complementa a linha, que é composta, ainda, por um espelho de parede, também preso pelos grampos de madeira

 

 

Ainda no galpão da Vila Madalena e também expandindo seu campo criativo a partir da arquitetura, o estúdio Zoom apresentou a série arquiBancada, pensada para otimizar o aproveitamento de apartamentos pequenos. Aparador, mesa e banco longo se encaixam um dentro do outro, economizando área quando não estão em uso – simples e inteligente
Completando o grupo que se reuniu na rua Aspicuelta, André Cruz lançava uma linha de móveis multiuso de concreto, que podem ser usados como mesinhas laterais ou como bancos, em ambientes internos e externos. Acima, elementos das linhas Moai e Perfil (ao fundo)
Em outro ponto da Vila, Pedro Useche apresentava diversas criações desenvolvidas para a Schuster. Aqui, as poltronas Tepui – além de bonitas, incrivelmente confortáveis
Useche também aproveitou a oportunidade para mostrar o MPPU, resultado de sua parceria criativa com a artista plástica Monica Piloni. Aqui, as esculturas de Monica se transformam em objetos utilitários, como estas cabeças porta-coisas
Ainda na Vila, a Marcenaria São Paulo, de Paulo Alves, apresentou as novidades do designer mas também abriu as portas para a mineira Elisa Atheniense mostrar suas criações com couro e fibras sintéticas. Belo diálogo entre o mobiliário de Paulo e as almofadas, mantas e outros complementos criados por Elisa – de novo, a força das parceria
Uma das novidades de Paulo Alves era a mesa de centro Maria, com seu tampo recortado
Na Lapa, o Estudiobola lançou sua primeira linha de luminárias, produzida em parceria com a Omega Light. São dois modelos, Plier e Frise, que reinterpretam e modernizam o forma arquetípica do abajur, em versões pendentes, de mesa e de piso. Em vez de tecido, as cúpulas são de alumínio com pintura eletrostática, dando mais durabilidade e uma estética mais industrial ao produto
Muitos lançamentos bacanas na Llussá Marcenaria, mas o que mais gostei dentre eles foi a poltrona Gran – a peça comemora os 20 anos da marca de Juliana Llussá e sua geometria reflete bem o estilo limpo e contemporâneo da designer
A Carbono apresentou o rack New Vintage, criado por Edu Bortolai, do Studio B, jovem talento do design nacional que promete dar o que falar nos próximos anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.